Retratos

O retrato

A arte do retrato é também um registro com o qual Morgan-Snell brinca com perfeição. Seus modelos tipificados evocam a vida intensa, expressiva e espontâne. Suas telas são de um colorido discreto e de uma observação afiada.

Os retratos permitem entender o começo da criação pictórica de Morgan-Snell desde 1953, e representam num primeiro tempo os que são queridos e fazem parte de seus íntimos mais próximos. Tal o de Maria que ficou desda idade dos 18 anos de idade até sua morte aos 80 anos ao serviço da família, criando duas geraçoões de crianças. São todos retratos em bustos, em duas dimensões para a maioria, usando principalmente como suporte a tela ou o calque, ou a escultura de vulto, em gesso. O traço é seguro, uma sensualidade emana de cada retrato que corresponde a cada um de seus modelos e que Morgan-Snell soube captar. A evolução estilística dos retratos seguirá a evolução pictórica geral da artista, tanto na escolha das cores que nas composições. Ela não realizará nenhum autoretrato.


Perfil de mulher, 1972. Têmpera. Coleção particular
Perfil de mulher, 1972. Têmpera. Coleção particular
Têmpera. Coleção particular
Têmpera. Coleção particular

Obras



Volta

Navigation